MPB4 de 13 a 16/12 na CAIXA Cultural Fortaleza

Toda uma geração cresceu ouvindo o canto do MPB4, grupo que transformou algumas de suas interpretações em marcos da música brasileira contemporânea.

Desde os anos 1960, o quarteto vocal esteve sempre presente em todos os movimentos culturais e políticos, enfrentando com sua voz a censura e a repressão política.

Ainda que no mês de agosto de 2012, vitimado por um câncer de próstata, o MPB4 tenha perdido o seu diretor musical e maestro Magro Waghabi, Miltinho, Aquiles Dalmo decidiram que o grupo seguiria em frente. Apesar da dor pela perda do amigo de mais de cinquenta anos, inúmeros projetos ainda os entusiasma. Dentre estes, além de shows por todo o país, o mais importante está sendo o lançamento do CD Contigo Aprendi, numa coprodução com a Biscoito Fino, no qual o grupo interpreta onze boleros que marcaram época. Grandes sucessos do gênero constam da seleção, como “El Reloj” (“O Relógio”, na versão de Celso Viáfora); “Sabrá Dios” (“Sabe Deus”, na versão de Caetano Veloso); “Tu Me Acostumbraste” (“Tu Me Acostumaste”, na versão de Abel Silva); e “Sabor a Mi” (“Sabor em Mim”, na versão de José Carlos Costa Neto). Outros sete grandes compositores, a pedido do MPB4, também criaram versões atualizadas para boleros clássicos: Fernando Brant, Hermínio Bello de Carvalho, Miltinho, Carlos Rennó, Paulo César Pinheiro e Paulo Frederico, Carlos Colla e Vitor Ramil.

Com arranjos vocais impregnados de extrema modernidade, calcados em harmonias atualizadas e requintadas, o MPB4 decidiu que a sonoridade das cordas de violões seria adequada para traduzir o espírito que imaginou para o repertório selecionado.

Decidido isto, convidou o Duofel, o Quarteto Maogani, Toninho Horta e o Trio Madeira Brasil para que dividissem entre si os onze boleros selecionados.

Alguns desses boleros fazem parte do roteiro musical que o grupo levará aos palcos daqui para frente.  Nos shows, o MPB4 mostrará, também, alguns números inéditos e outros, especialmente rearranjados para a ocasião. Quem for assisti-los entre um sucesso e outro do MPB4, poderá relembrar, por exemplo, “Cálice” (Chico Buarque e Gilberto Gil), e sucessos inesquecíveis de Toquinho e Vinícius de Moraes reunidos num grande pot-pourri.

Assim, como uma homenagem ao Magro, o MPB4 prossegue sua temporada de shows por cidades brasileiras. Durante esse ano, o grupo contará com a participação especial do vocalista, arranjador e tecladista Paulo Malagutti, o Paulinho Pauleira.

 MPB4
Miltinho (voz e violão)
Aquiles (voz e percussão)
Dalmo (voz e percussão)

Convidado
Paulo Malaguti Pauleira (voz e teclado)

Leave a Reply