Cacala Carvalho

Cacala Carvalho

Em 1986, integrou o Caracoro, regido por Fernando Ariani. De 1987 a 1998, participou do Grupo Vocal Maite-Tchu. Atuou em monitoria nos corais da Shell, Coca-cola, Cimento Paraíso e Unigranrio. Faz monitoria para os corais da Petróleo Ipiranga, do Sistema Firjan e do Inmetro, regidos por Eduardo Morelenbaum. Participou como backing vocal em discos de diversos artistas, como Carlinhos Félix, Dora Vergueiro, Macleen, Jussara Silveira, Maíra, Arthur Maia, Márvio Ciribelli e Luciano Bruno. Atuou, ainda, em gravações de jingles e vinhetas para Rádio e TV.

Na televisão, atuou em trilhas sonoras de minisséries, programas, novelas e especiais da Rede Globo, como “Engraçadinha”, “Memorial de Maria Moura”, “Globo Esporte de Natal” (1987),” Verde é vida” (Roberto Carlos), “Casseta e Planeta”, “Você decide”, “Anjo mau”, “Faustão”, “Bambuluá” e “Anjo de mim” (voz da personagem Valentina).

Para o cinema, gravou a trilha do filme “A casa de açúcar”, dirigido por Hugo Christensen, participou do coro na música-tema do filme “Pokémon”, foi a solista da versão brasileira da música cantada por Vanessa Williams no filme “Elmo” e gravou coro na trilha de “Grimch” (para a Dellart). Em 1997, integrou o coro de quatro vozes da montagem do musical “Orfeu da Conceição”, de Haroldo Costa, em São Paulo.

Assinou a direção da gravação de voz do CD de Cláudio Lins, lançado pela Velas em agosto de 1999, e de seis faixas do CD da cantora Ju Cassou.

No teatro, atuou como cantora e atriz no musical infantil “A arca no Zôo”, de Karen Acioly, montado no Zoológico do RJ e no Aterro do Flamengo, em 1994. Atuou como a personagem Sarinha e fez a preparação vocal do elenco adulto do musical infantil “Festa no Céu”, de Karen Acioly, encenado no Centro Cultural da Light. Foi preparadora vocal do elenco adulto e atuou com os personagens D. Martha, Aluno do São Bento e Mulata, no musical infantil “Garoto Noel”, também de Karen Acioly, encenado no Centro Cultural da Light e no Teatro Clara Nunes.

Em 2000, atuou como Jous Jous Balangandans no musical “Café Concerto Coca-cola”, musical montado e dirigido por Karen Acioly especialmente para a Solenidade de entrega do Prêmio Coca-cola no Teatro.

Fez a dublagem de vozes cantadas na série de desenhos animados “Histeria”, transmitida pelo canal de TV a cabo da Warner (para a Cinevídeo). Dublou vozes cantadas em desenhos animados, sob a direção de Júlio Costa (para a VTI), tendo gravado, dentre elas, a da bruxa Babayaga em “Bartók, O Magnífico”.

Em 2001, passou a integrar o grupo Arranco de Varsóvia.

Em 2002, lançou seu primeiro CD solo, “Ela e ele e eu”, com produção de Fernando Caneca. No repertório do disco, suas canções “Nana naná”, “Convicção” (c/ Fernando Caneca) e “Sem querer” (c/ Arthur Maia), além de “Bicho (2)” (Mu Chebabi e Alfredo Karam), entre outras.

Em 2005, formou, com Marianna Leporace e Eliane Tassis, o trio vocal Folia de Três, com o qual lançou, nesse mesmo ano, o CD “Pessoa rara – Ivan Lins – 60 anos”.

Em parceria com o pianista João Braga, lançou, em 2012, o CD “Cada tempo em seu lugar”, interpretando as seguintes obras de Gilberto Gil: “O rouxinol” (c/ Jorge Mautner), “Ladeira da Preguica”, “Metáfora”, “Expresso 2222”, “Deixar você”, “Funk-se quem puder”, “Olho mágico”, “Essa é pra tocar no rádio”, “Sítio do Pica-Pau Amarelo” e a faixa-título. Também no repertório, a canção “Brasil do Gil” (Heraldo Amaral). Fez show de lançamento do disco na Sala Baden Powell (RJ).

Fonte: Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira